O Conto da Máquina de Lavar

Última semana em terras estrangeiras e fui lavar roupa pela última vez por aqui. Antes de começar, tenho que explicar que onde eu moro existe uma máquina de lavar e uma de secar “comunitária” para todos moradores (são 6 aptos). Elas funcionam colocando moedas – 1,50 pra lavar e 1,25 pra secar. Domingo, estava me preparando para ir, vi que tinha gente usando… Então esperei… Passou mais de 1 hora e notei que não tinha mais barulho de máquina funcionando. Maravilha! Como uso sabão líquido, a recomendação é de ligar primeiro a máquina, encher de água e depois colocar o sabão e a roupa.

Fui animado para a última lavada, peguei moedas e liguei para encher de água. Notei que o usuário anterior tinha esquecido a cesta de roupa – vazia -em cima da máquina de secar, mas era tarde e queria me livrar logo da roupa para ir dormir. Voltei ao meu apto, pegei a roupa suja e o sabão… quando abri a tampa da máquina para colocar o sabão, vi que tinha roupas lá dentro!!!! Meu coração disparou.. Ai caramba, a pessoa antes usou a máquina de lavar, mas ainda não tinha passado pra máquina de secar!!! Ahhh,  explicado a cesta vazia! Mas e agora o que eu faço??? A máquina só tem botão de ligar. Não tem como centrifugar a roupa de novo. Poderia deixar lavando de novo a roupa, voltar pra casa, perder 1,50 e fingir que nada aconteceu. Poderia… Mas eu queria lavar minha roupa. Eu ali parado e a cada instante que passava, a pessoa poderia voltar e me pegar no flagra! Fiquei imaginando  – Vou ter que me explicar, não tem jeito… Tudo bem, foi um erro, acontece, certo? Eis que me veio a solução:  Se ela terminou de lavar, é só eu botar a roupa na secadora… Com -10 graus lá fora, ela deve usar a secadora, senão demora muito, certo? Ah, beleza, eu torço bem a roupa e coloco na secadora… estará tudo resolvido!

Mas sabe quando você sabe que está fazendo algo que não deveria? Pois é… O coração dispara e as idéias ficam tortas. Era domingo à noite, eu queria só lavar logo para poder ir dormir. Os segundos passavam e eu pensava – Você está perdendo tempo que poderia estar torcendo a roupa! Então comecei a torcer… todas as peças completamente encharcadas naquela água gelada! Tinha calcinha, sutiã, tudo um pouco…. Aí escutei um barulho…. Aí, ela ta vindo! Vai me pegar torcendo a calcinha dela! Como vou explicar isso? Mas felizmente não era nada.. ufa! Vai Leonardo, continua, rápido!!!  Beleza, acabaram as calcinhas… Mas tinha umas calças como tecido mais absorvente do mundo que triplicaram o peso com água e eram um terror para torcer. Obviamente, rapidez é inimiga da perfeição, mas naquele momento estava feliz em não ser pego.

Beleza, consegui!!! Roupa dela toda na secadora e coloquei a minha pra lavar. Vivaa! Voltei pra casa, meu coração agora podia relaxar um pouco com os 30 min da lavagem. Quando terminou, voltei lá e vi uma poça gigante embaixo da secadora… Ai caramba, não torci direito e tá vazando!! E o pior, minha máquina terminou e ela nem voltou pra começar a secar!! Mas já era 23h e cada vez mais tinha a chance da mulher voltar. Então, me concentrei na poça. Vou eu com um semi-rodo espalhando a água e torcendo pra mulher não chegar. Ok, poça disfarçada e ela nada. Menos mal que ela não chegou antes e viu essa poça gigante depois que mudei a roupa dela.. aí todo meu trabalho seria descoberto!  Ela saberia que a roupa dela foi molhada e que outra pessoa fez isso pra usar a máquina!! Beleza, e agora??? Poxa, vou deixar minha roupa aqui?? O que vocês fariam nessa hora??

São nestes momentos que a decisão tem que ser rápida… e na hora só veio uma coisa na minha cabeça: Destrocar a roupa!!! Sim! Ponho a dela de volta na máquina de lavar e a minha na de secar! Todo mundo feliz de novo! Mas se ela quiser usar a secadora e ver que tem gente usando? Ah meu, ela não veio até agora, vamo ae! Aí aproveito e torço de novo a roupa dela e fica perfeito! Eis que então, começa mas um momento de tensão de ser pego no flagra, agora devolvendo a roupa e torcendo mais uma vez. Tudo molhadão ainda, pareci que nem tinha torcido nada… Fiquei até meu braço doer, tudo correndo, com o coração disparado, torcendo para não ser pego na reta final, depois de tanto esforço. Por fim, coloquei a roupa dela meio amassada na parede da máquina para fingir que tinha sido centrifugada e liguei a secadora com minha roupa. Ufa! Mais 30 min de tranqüilidade…

Como meu apto é do lado da máquina, eu escuto se tem alguém vindo… Tranquilidade que nada, fiquei 30 min tentando escutar se a mulher tava vindo. De qualquer jeito, o pior tinha passado. Imagina você chega e tem um estranho torcendo suas roupas que você tinha deixado secas?? Mesmo eu explicando, seria muito constrangedor.. Pelo menos, agora a roupa dela estava no mesmo lugar…

30 min depois e ela não veio!!! Peguei minha roupa correndo e joguei tudo dentro do apto. Não sei se estava feliz ou irritado. Mó sufoco à toa? Essas descargas de hormônios devem ter diminuídos alguns dias da minha vida. Mas tudo bem, no fundo tava feliz mesmo… não fui pego e….. Então, escuto barulhos… É a mulher!!!! Nossa, foi por 2-3 min!!! Fiquei tentando ouvir…. vai que ela descobre que tem alguma coisa errada??? Mas a secadora ligou… Ufaaaaaaaaa. Foi um dos momentos mais relaxantes da minha vida… um alívio inexplicável. Foi pra fechar com chave de ouro…  depois das compras de mercado na bike, da baba no tubo de ensaio, agora uma fuga emocionante! Agora que venham as histórias no Brasil!

Anúncios

Feliz Ano Novo

Ano Novo, vida nova… Eu para não passar Natal e Ano Novo longe da família, fui passar com a parte da família mais próxima, no Texas. Agora que é inverno, imaginei que seria uma boa escapada do frio do Norte. Chego no Natal e o que acontece? Neva! Mas foi bem legal.

Além disso, teve festa de ano novo na casa do meu primo Clay com direito a Jenga e Poker.

Ficar longe de casa parece pior nessa época do ano, mas tenho muito que agradecer a meus tios e primos pela recepção e hospitalidade.  Apesar do pouco contato,  me senti praticamente em casa de novo e foi bom para aproximar um pouco mais.

Agora que venha 2013 e a volta pro Brasil!

Inverno

O inverno chegou. Frio e neve. Nem faz tanto tempo assim, mas parece uma eternidade que não saio mais de bermuda na rua. O pior é que estou me acostumando… Acho que lembro mais como é sair sem me equipar com dois agasalhos, luvas e cachecol. Nem faz tanto tempo assim. Olha essa comparação, entre 23/Out (outono) e (21/Dez) inverno.IMG_1615IMG_1517

 

IMG_1462

IMG_1645

 

 

 

 

As árvores que estavam com folhas coloridas, agora estão todas peladinhas. Todas as angiospermas… Você olha agora e só pinheiros permanecem com folhas. E eis que então faz todo sentido porque árvore de Natal é Pinheiro!!! Não é simplesmente porque tem mais/ ou só pinheiro nas zonas temperadas, mas porque as angiospermas ficam peladas enquanto as coníferas não!!!

A neve é tão bonita. Apesar da maioria das árvores ficarem peladas, quando tudo fica branco de neve, volta a ficar bonito! E como eles aqui convivem com isso, tem todo um esquema de limpar ruas e calçadas de manhãzinha, além de jogar sal pra evitar formar gelo (é tipo sal grosso de churrasco ou então um barato verde, que sei lá o que é, mas funciona), então neve nem vira muito problema. É legal ver pegadas na neve. Já consegui identificar pegada de esquilo e coelho! Levando em conta que a diversidade animal na cidade é praticamente isso e corvo, me facilitou na identificação… mas não tira meu mérito!

IMG_1675

Go Blue!

Esporte universitário aqui é bem diferente do que no Brasil. É uma etapa necessária para os atletas que querem ser profissionais. E como não tem safras milionárias, muitos preferem ver jogos universitários do que ligas profissionais corrompidas a salários astronômicos.

Eu moro do lado do complexo esportivo que tem o estádio de futebol americano e o ginásio de basquete. Como eu gosto mais de basquete e o ingresso era 3x mais barato, não tive nem o que pensar. Então fui eu para um jogo da pré-temporada: Michigan VS Western Michigan.

O Ginásio, Chrisler Arena, é loco! Você entra, pega uma escada rolante e já vê o símbolo da universidade dentro de uma mini cascata.

IMG_1597

Nos corredores (são anéis em volta do ginásio) tem fotos de ex-atletas famosos, tudo com as cores de Michigan, e várias lojinhas de comida e 2 lojas grandes de artigos esportivos. Entrei na minha secção e pude ver a quadra… Wow! Fiquei imaginando eu no time da Bio jogando num estádio desses…

O legal é que tem um super telão e nunca fica parado. Mostrava vídeos dos jogadores com música empolgada (No que eles chamavam de “Conheça seu Wolverine” – o animal Wolverine é o mascote daqui). Então apagaram as luzes e o time entrou em quadra!  Os lugares mais perto da quadra são destinados a alunos e tudo mundo ia de amarelo e fica cantando musiquinhas, algo próximo de uma torcida organizada (No meio do jogo eles até tentaram enganar o adversário, fazendo uma contagem regressiva errada – faltando 30 segundos, todo mundo começou a gritar: 5, 4, 3, 2,1… Pééééé’. Em algo que me lembrou um estilo meio InterBio – o pior é que o coitado do jogador acreditou! Hahaha). Além disso, tinha uma banda no estilo escola de filme americano, incluindo um baterista, tocando várias músicas para animar a torcida. Bem divertido. Nos intervalos e tempos técnicos tinham jogos, sempre patrocinados, em que alguém da platéia tinha que acertar uma cesta do meio da quadra ou algo do gênero. Às vezes era só distribuição de pizza ou camiseta grátis, que jogavam pra torcida (a pizza não jogavam… as líderes de torcidas corriam distribuindo).

IMG_1583

Além disso, tudo o time de Michigan está muito bom! Esse jogo foi 73-41. Você pode dizer que o adversário era fraco demais, mas eles ganharam os 16 primeiros jogos! 16-0; e quebraram o recorde de melhor começo da história de Michigan, sendo classificados como #2 do ranking nacional. Eu não resisti e fui a mais um jogo -contra Nebraska- agora já valendo pelo campeonato. Mais uma vitória jogando bem. Porém, nessa semana eles perderam o primeiro jogo, contra o maior rival – Ohio State  – e estão 18-1. Vamos ver até onde eles chegam…

Depois disso tudo deu até vontade de voltar a jogar basquete pelo time da Bio, que por acaso tem as mesmas cores daqui – azul e amarelo.

Go Blue!

Dia de Ação de Graças

O Dia de Ação de Graças é um feriado importante por aqui, até mais que o Natal. Eu nem estava esperando nada de diferente, quando no dia anterior meu professor aparece e pergunta o que eu faria. Neste momento fui convidado para passar o dia de ação de graças com a família dele.

Sabia que tinha peru, tipo natal, mas não tinha presente. E que era uma celebração lembrando-se do sufoco dos colonizadores quando chegaram à América. O que eu não sabia é que se refere a um grupo de colonizadores separatistas, que se estabeleceram onde é hoje a Nova Inglaterra, e que foram ajudados por uma aldeia indígena. O agradecimento em grande parte é aos índios que lhes ensinaram várias coisas. Pensando que a maioria dos nativos americanos foi assassinada ou dizimada por doenças, não me parece que na prática os colonizadores foram tão gratos assim. Enfim, mas toda essa história também se relaciona com a Reforma protestante e uma tentativa de competir com tantos feriados católicos como Natal e Páscoa. Porém, aparentemente era uma zona quando era o dia de ação de graças, cada estado comemorava num dia. Então, Abraham Lincoln, no meio da Guerra Civil americana, instituiu a data como feriado nacional como uma tentativa de unir Norte e Sul.

blog3

No final é um feriado complexo: tem colonização, ajuda de nativos (dizimados depois), influência religiosa e manipulação política! Tudo com peru, molho de cranberry (a tradução é oxicoco, seja lá o que for isso – mas não é muito bom não), pão de milho, batata amassada e tortas.

Além disso, sempre tem jogo de futebol americano nesse dia. O Detroit Lions (eh o time mais perto de Ann Arbor) jogou e ficamos vendo o jogo. Meu professor é sueco, mas ele disse que passou a gostar e agora torce. Mas o time é ruinzinho, coitados. Por fim, meu professor na tentativa de me agradar, alugou um filme brasileiro para vermos depois da refeição. A escolha….. Cidade de Deus! Eu tentei avisar que não era um filme família, não sabia se iam gostar, mas ele quis assistir. Resultado: A filha dele de 16 anos parou de ver o filme no meio e a esposa virava o rosto em toda cena de morte (ou seja, metade do filme). Não era a imagem do Brasil que queria transmitir, mas enfim, valeu a intenção!

IMG_1569

Música Brasileira

Estar longe do Brasil despertou um lado nacionalista em mim. Comecei a praticamente escutar só música brasileira agora. Viciei em algumas bandas de Pernambuco que “descobri”, como Mundo Livre SA e Eddie, além de escutar até mais samba e sertanejo. É engraçado como algumas situações mudam o jeito que pensamos. Para muitos música é rock e estes desprezam pagode e sertanejo. Eu nunca tive nada contra essas “músicas de massa” do Brasil, mas em meu computador não passavam de 30 músicas. Neste ano dobrei este número e fico feliz, pois surgiu um sentimento de que sou mais brasileiro ouvindo essas músicas. Tem muita coisa globalizada, mas existem ainda muitas diferenças. Não quero perder minha identidade só porque estou morando em um lugar com cultura diferente… Não vou virar fã de futebol americano e baseball. Não só isso, mas acho que esta experiência me estimulou a conhecer mais sobre brasilidades, como por exemplo na música.

blog1

Para fechar, descobri que Gilberto Gil faria um show aqui em Ann Arbor! É um evento da universidade em comemoração ao centenário da escola de música. Toda semana tem uma apresentação de música clássica e no meio tem o Gilberto Gil! Loco! Nunca fui a um show dele e estando aqui tive essa oportunidade. Na entrada do show foi possível escutar várias pessoas falando em português… bem legal. O show foi demais! Ele foi animado o tempo todo e apesar da idade dele, o tempo todo ele dançava e interagia com a platéia contando histórias da música brasileira, tudo em inglês. Do meio pro final, uma galera não agüentou. Apesar de ser um teatro e não ter muito espaço, vários se levantaram e ficaram nos corredores laterais dançando! Maioria era brasileiro, muitos uniformizados ou com bandeiras.

blog2

Boa diversão e um sentimento estranho de orgulho de ser brasileiro.  Estranho eu digo porque nunca contribui com nada, mas mesmo assim sinto orgulho, mesmo com estilos típicos do Nordeste, bem longe do meu cotidiano em São Paulo.

 

Star Wars Reading Day

Estava eu entrando na livraria, quando vejo um cartaz dizendo que era “Dia Nacional de Leitura do Star Wars”. Eventos por todo país incentivavam a leitura de crianças com livros sobre Star Wars, além de apresentações com pessoas fantasiadas.

Entro na livraria e vejo um monte de livros sobre Star Wars. Então vejo um grupo de pessoas fantasiadas fazendo um duelo de sabres de luz. Vou mais perto e vejo que é uma apresentação,  “ensinando” como são feitas as lutas nos filmes. Ai que vergonha alheia!!! Olha que eu sou fã,tenho capacete do Darth Vader (que serve para festas à fantasia e colocar no meu sobrinho!)…

…mas ir à livraria fantasiado e fazer duelos (bem meia-boca) de sabre de luz é demais pra mim. Tinha umas quatro crianças lá, o resto era tudo adulto bem mais velho que eu. Tirei umas fotos para registrar, mas não aguentei mais que 5 min. Foi um momento de contradição: queria gostar porque era Star Wars, mas a situação era bem contrangedora. Bom pra eles que não se importam com que os outros pensam. Mas eu prefiro só ver os filmes mesmo… Agora vamos esperar a nova trilogia com a Disney!

Olha o que achei no mercado

Estava eu na “farmácia” um dia desses. O entre aspas é porque se chama farmácia, mas metade da loja é um mercado normal, comida, bebida, até papelaria e eletrônicos, enfim… Passei pela parte de doces e o que vejo???? Bolachas Bauducco! Pensei comigo: “Nossa, pensei que era brasileiro, mas tem no mercado aqui…”. Peguei a bolacha e estava lá “Fabricado em Guarulhos”!!!. Que emoção! É brasileiro mesmo e estava no mercado normal aqui! Será que vai ter panetone também?

Ganhei o dia!  Aí percebi como as coisas estão diferentes para mim por aqui… Fiquei feliz de ver uma bolacha Bauducco no mercado! Acho que estou sentindo falta do Brasil… Contagem regressiva: Menos de 2 meses e meio .

Baba valendo 15 conto!

Estava eu caminhando pelo corredor da universidade quando vejo um anúncio: “Precisa-se de homens saudáveis voluntários para experimento científico… Recompensa $15!”. Não pensei duas vezes e peguei o email para contato!!! Então, depois de 15 min de excitação – “Uhuu, vou ganhar 15 conto!” – voltei ao anúncio para ver o que exatamente teria que fazer.  O que li me agradou: Você será exposto a uma interação e coletaremos saliva… Duração em torno de 1h!!!

Marquei o horário e fui até lá. Eles me deram um formulário, explicaram um pouco mais o que iríamos fazer durante o teste e depois o que farão com a minha saliva. A idéia do estudo é examinar como interações com uma criança afetam o comportamento de adultos e seus níveis hormonais. Eles conseguem medir hormônios através da saliva! Nem sabia que na saliva tinha hormônio… Enfim, teria duas possibilidades: interagir com uma boneca que chora e se mexe (eles chamaram de Real Care simulated doll… quando botei no Google apareceu isso)

Ou então, teria que ler um livro… Fiquei torcendo pro livro! Imagina, ter que fazer sei lá o que com a boneca na frente dos pesquisadores… Assinei o papel e fui levado a uma outra sala com um computador. Lá me deram um copo de água e um tubo de ensaio . Então comecei a primeira parte que era responder um questionário sobre mim e como eu estava me sentindo. Tinha que classificar meus sentimentos – ansiedade, nervoso, vergonha, raiva etc…  – em graus de 1 a 5. Beleza, até aí nada de mais! Agora tinha que coletar a saliva antes da interação!! Estava sozinho na sala, então foi menos constrangedor. Era necessário meio tubo de ensaio de baba… Ow, não é fácil assim não. Primeiro tentei não engolir saliva e acumular na boca. Fui depositar minha amostra fazendo biquinho no tubo e consegui, sei lá, 1mm… Era muito pouco…. Ia demorar muito. Então, tentei a tática de babar igual quando estou dormindo. Coloquei minha cabeça de lado e tentei babar pelo lado da boca. Foi bem melhor. Depois de um tempinho, consegui!!! Então, chamei a mulher da pesquisa e era hora da interação… Ela veio e disse que seria o livro! Ufa… Tive que ficar 10 min folheando um livro com fotos de montanhas na Escócia. Não entendi o porquê desse tipo de livro. A mulher ficou na sala conferindo se eu estava mesmo “interagindo” com o livro. Eram fotos bonitas, mas enjoou depois de 2 min! Em seguida, respondi o mesmo questionário, falando como me sentia agora… O que mudou foi que estava mais entediado, porém tinha relaxado mais (não por causa do livro, mas porque não peguei a boneca!). Agora era hora da segunda coleta de saliva. Essa coleta foi mais difícil… acho que gastei toda minha saliva na primeira vez! Aí apelei um pouco, tomei um gole de água, engoli uma parte, mas mantive um pouco na boca e fui acumulando até conseguir babar! Espero que não tenha prejudicado o estudo porque acho que diluí um pouco minha saliva… Enfim, consegui! Por fim, teve um joguinho no computador. Era uma simulação em que você acumulava pontos se apertar a tecla de espaço 100x seguidas, mas você podia também destruir pontos do computador que estava jogando contra você. Fiquei com raiva porque o computador ficava me roubando toda hora, mas tentei ignorar e ficar só com a tecla de espaço. Porém, não agüentei e no final só de sacanagem roubei 3x os pontos do PC. É difícil ignorar complemente… agora sei porque a Nina é obcecada pela Carminha hehe!

Depois de 1h15, até foi divertido e ainda ganhei 15 conto por babar num tubo de ensaio e olhar um livro! Ficarei de olho em mais experimentos em que precisem de voluntários!! Tenho que aproveitar porque no Brasil isso é anti-ético e não é possível pagar voluntários de pesquisa…

Outono e volta às aulas

Final de setembro no hemisfério norte… É o começo do ano letivo e do outono.  E não é que as as folhas das árvores ficam vermelhas ou amarelas e caem mesmo? De longe até parece que o colorido são de flores… mas não, são folhas! Parece óbvio, claro… é outono, mas é incrivelmente bem diferente de São Paulo, ao menos (não sei como é no sul do Brasil). Lá, por estar em região tropical, podemos dizer que temos só duas estações no ano, uma chuvosa no verão e uma seca no inverno. O resto é tudo meio igual. Até as temperaturas enganam. O verão é mais quente, mas não é incomum ficar calor no inverno também… Mas agora confirmo que zonas temperadas têm 4 estações de verdade! Cheguei na final da primavera, meio friozinho e várias flores. Depois o verão, muito muito quente e anoitecia 21-22h! E agora voltou a esfriar bastante, já anoitece 18h30-19h, além das árvores com folhas mudando de cor e começando a ficar peladas! Não quero nem ver o inverno…

Pois bem, grande parte do meu tempo aqui eram férias escolares e fiquei mal acostumado. Agora que voltaram as aulas, a cidade voltou a ficar lotada! Isso porque como a maioria dos estudantes são de fora, o pessoal sai da cidade no verão. Agora voltou o formigueiro e peguei trânsito andando de bike! Isso porque tinha que diminuir por causa de tanta gente nas calçadas… O circular também bomba. Mas só pego quando tenho preguiça de ir de bike ou quando chove.  Por fim, a temporada de futebol americano universitário começou. Como moro perto do estádio, dá pra ouvir um pouco do barulho do jogo. O mais impressionante, foi quando saí de casa para ir ao mercado e tinha carro estacionado no gramado de todas as casas aqui perto. Loucura total! Mas acho que nem vou num jogo de verdade. Já fui ao amistoso, o ingresso é caro demais ($ 75 um jogo universitário? Aff). Prefiro ir ver um jogo da NBA… Além disso, o time parece que não está tão bem esse ano (ganhou 2 e perdeu 3). Se for pra torcer por time que está mal, fico vendo o Palmeiras na internet!